21 de abril de 2017

Minha Experiência no Hostel Che Lagarto em Foz do Iguaçu

Destino decidido, férias já agendadas na empresa, família escalada, mala quase pronta ..... mas e a hospedagem ?! Onde afinal se hospedar em Foz do Iguaçu ?

Visando ajudar o turista a tomar sua decisão, vou começar a contar um pouquinho pra vocês sobre alguns locais de foz, sejam hostels, pousadas, hotéis. 

Iniciei a jornada no fim do ano ficando em 2 hostels (sim, estou atrasada na postagem !!! rsrs)e hoje vou contar sobre a minha primeira experiência da vida me hospedando num hostel. Claro que o fato de eu ter ficado apenas uma noite limita um tanto quanto minha experiência, mas meu olhar esteve todo o tempo atento para conseguir usufruir o máximo possível do local e observar tudo que pudesse ajudar vocês na escolha pela sua estadia.

Para decidir minhas primeiras experiências usei dois recursos: o boca-a-boca (tem hostels aqui que eu já conhecia de nome) e também a procura em sites de buscas. Como achei tão lindinho o visual do Che Lagarto e o site me passou muita confiança ... me pareceu tudo muito agradável e organizado ... fui lá eu experimentar.

Fiz um vídeo contando toda a experiência para vocês ! Mas além do vídeo deixo aqui mais algumas fotos e informações adicionais que ficaram de fora do vídeo, ou acabei me esquecendo de falar lá, enfim:




Como contei no vídeo, optei pelo quarto quádruplo feminino. O quarto é bacanérrimo, exatamente como descrito no site, igualzinho a foto do site. Tem um bom espaço de circulação, o armário é de fácil acesso pra todos e você não precisa ficar sofrendo pra acessar ele nem passar por cima de ninguém. É necessário levar cadeado (caso esqueça, geralmente eles vendem cadeados nos hostels com armários desse tipo). Arejado. Vista bacana. Banheiro com funcionalidades ok. Bem adequado.

Eu fiquei na cama 1 !

Meu único porém é que por aquela janela ser de frente pra JK, é meio barulhento a noite (estava em andar baixo). O hostel em si é muito silencioso, não tem algazarra nem nada assim. O que senti mais foi o trânsito mesmo lá na rua. Mas acho que foi mais por conta do posicionamento mesmo .... se fosse mudar algo na minha opção de estada, apenas escolheria ficar em um que não fosse com janela de frente pra avenida (não sei se tem outras opções). Embora como eu disse no vídeo ... eu não tenho certeza se o problema foi apenas o trânsito ou também a minha ansiedade. Afinal ... era minha primeira experiência em um hostel e eu estava compartilhando o quarto com 2 completas estranhas.

Embora vou contar pra vocês : que delícia é poder usufruir dessa possibilidade de conhecer novas pessoas. Das 4 camas do meu quarto, além da minha estavam mais 2 ocupadas. Mas em cada uma estava uma menina que viajava só. Isso mesmo ... todas nós estávamos solitas no hostel. As duas eram brasileiras, cada uma de uma região, estavam aqui a turismo. Uma delas inclusive eu acompanhei no Paraguai em outro dia e também levei pra almoçar com minha família rsrs. Foi muito legal. Ou seja ... dessas coisas que um hostel pode te proporcionar !

Mas ainda sobre o quarto .... cada cama conta com tomadas próprias uma luz adicional em cima. Também uma mini-bancada em cima que dá pra deixar apetrechos pessoais. O banheiro não é grande nem pequeno, o box um pouco pequeno. Tive um pouco de dificuldade pra me acertar com o chuveiro mas o banho é quente. A iluminação do quarto de dia é ótima por conta da boa luz natural mas a noite é aquela típica iluminação intimista que os hotéis insistem em usar (vulgo: penumbra !) ... mas isso é mal de tudo que é hotel. Cara, como eu amo hotel que tem quarto iluminado !!! Bom, mas não é o caso. De qualquer forma eu não senti falta de uma iluminação maior visto que estava dividindo quarto e portanto não iria cumprir minha rotineira leitura noturna antes de dormir.






No quarto não tem tv, apenas nas áreas comuns (sala de tv). Mas pelo visto isso é bem usual em hostel, então talvez vocês nem estranhem. Eu, que sou Maria Televisiva, tinha que fazer esta observação hahaha. 

No terraço tem um espaço de lazer bem bacana pra ser usufruído ao longo do dia até de noite. Dá pra curtir uma mini-piscina ou relaxar na jacuzzi, tomar um sol, ficar de papo. Mas é bem aberto ... de dia não dá pra se proteger muito do sol ali. Mas de tardinha e noite é uma delícia ficar por lá. Ao entardecer eles começam com o serviço de bar e servem umas caipirinhas muito gostosas, bem tropicais. A música ambiente é bem baladinha e a atmosfera é ótima. Na noite que estive lá tinha uma galerinha lá, inclusive curtindo a jacuzzi tomando uns bons drinks a noite. Que delícia ! Eu amei ! 




Só no caso de chuva, fica limitado o desfrutar da área de lazer. A menos que queira tomar um banho de piscina na chuva ... já que é pra se molhar mesmo né rsrsrs. Mas o ponto alto fica pra simpatia do rapaz que estava na área dos drinks. Aliás, no vídeo como podem ver não economizo elogios para o atendimento dos funcionários. Super cordiais e queridos !

Quanto a cozinha compartilhada e área de café, achei o espaço ótimo. Amplo, bonito, as paredes são incríveis ! Tem umas mensagens e pontinhos como se fossem mapas mostrando várias cidades onde tem o Che. O visual é muito bonito. E a área pra tomar café tem aquele estilo bem de hotel mesmo.



O café é bem caprichadinho, gostoso, simples mas bem feito. Dá pra comer bem e forrar a barriga pra ir tranquilo pros passeios. No estilo hostel, não há nada de esbanjamento. Afinal de contas, lembre-se da tarifa baratinha que você está pagando pela estadia !  O custo-benefício realmente é ótimo !

A cozinha compartilhada pode ser usada ao longo do dia para realizar refeições. Conta com geladeiras, freezer, diversos utensílios. Um diferencial em relação ao momento do café da manhã, é que as mesinhas seguem um padrão muito parecido com hotel ... inclusive no café da manhã não é necessário nem retirar a mesa ou mesmo lavar o que você sujou. Já no uso da cozinha compartilhada ao longo do dia, a máxima "sujou-lavou" está valendo. 



Umas das coisas que comentei no vídeo é que a localização é muito, mas muito privilegiada ! Confiram lá no vídeo algumas das coisas muito bacanas que tem no entorno.



Lá no hostel você tem a disposição foldes de lugares em Foz pra passear, restaurantes, etc. E conta também com um folder institucional do Che Lagarto com um mapinha bacana pra você se localizar melhor na cidade.

E como eu prometi no vídeo, cá está uma parte dele pra vocês verem quais outros lugares tem Che Lagarto !



Acho muito legal essa ideia de uma rede de hostel. Inclusive no meu quarto uma das meninas que estava hospedada escolheu o Che Lagarto pois já tinha tido a experiência em um Che em outra cidade. Te dá uma segurança maior na hora de visitar outros lugares ao escolher uma rede que você já conhece. Achei tri !

Outras funcionalidades: computador com internet na sala anexa ao refeitório e também uma sala de jogos com mesa de sinuca e ping-pong. Eu não tive problemas no uso da internet wi-fi, conectei sem dificuldades via celular. Mas não usei o wi-fi para fins que requeiram alta qualidade de conexão, então não sei dizer como seria pra ver um filme por exemplo ou fazer upload de um vídeo. Mas para o que precisei no dia-a-dia, não tenho do que me queixar.


 
E foi essa minha experiência no Hostel Che Lagarto. As minhas impressões finais estão melhor detalhadas no vídeo. Assistam também pra ter uma ideia melhor em "locus", pois tem algumas breves filmagens lá do hotel, do café, do terraço. Realmente vale a pena !

E se você já ficou neste ou outros locais em Foz do Iguaçu ,conta pra nós sua experiência aqui nos comentários !

Beijocas !

16 de abril de 2017

Hospedagem em Hostel em Foz do Iguaçu: Sim ou Não ?

Uma das primeiras preocupações a se pensar quando vamos fazer uma viagem: onde se hospedar ? E inicia-se aquela busca incessante por dicas de amigos, dicas da internet, comentários nos sites de reservas e dicas de hotelaria. Pra quem vem pra Foz do Iguaçu a coisa se torna realmente complicada visto a gama gigante hoteleira que temos na cidade (Ainda bem !).


Fotos do Google imagens de vários hostels de Foz do Iguaçu

Pois além de contarmos com muitos hotels, também temos vários hostels na cidade. E resolvi fazer essa postagem pra tirar algumas dúvidas em especial praquelas pessoas que NUNCA SE HOSPEDARAM EM UM HOSTEL. Será que vale a pena ? Será que dá pra encarar ? Será que não ficarei mau acomodado só pra fazer economia ?

Pois eu me hospedei neste fim de ano em 2 hostels na cidade pra conhecer um pouco dos serviços e contar pra vocês. E eis que me deparei com uma surpresa muito grande (e boa) nestas experiências. Os medos que eu tinha eu vi que eram infundados. E garanto que vão descobri que os motivos pra se hospedar num hostel vão muito além de economia ! Aliás, vão surgir motivos que você nem sabia que poderiam ser motivos a serem pensados !

Convido vocês a assistir esse vídeo, pra contar um pouco sobre minha experiência e sobre o que eu achei que é limitante na hospedagem em hostel:




Eu realmente fiquei bem impressionada. Eu já tive experiências de ficar em hotéis bem baratinhos pra economizar e não dá pra comparar. São coisas bem diferentes. Enquanto num hotel barato você se depara muitas vezes com móveis velhos, falha na circulação, mofo, problemas na limpeza, funcionários destreinados, etc ... não vi nada disso nos hostels que fiquei. As equipes muito bem preparadas pra receber os mais diversos turistas e diferentes demandas de um público tão diferente (recebemos em Foz turistas do mundo todo !). Lugares lindos, aconchegantes, divertidos, limpos e cheios de vida. Uma dinâmica jovial e atrativa no visual e no tratar o cliente. Só coisas boas !

Sério mesmo, quantas coisas boas !

  •  Um hostel é muito mais divertido, mesmo que você esteja sozinha
  • Os hostels só são baratos ... eles não podem ser comparados a hotéis baratos.
  •  Você pode conhecer pessoas bem bacanas e essas pessoas estão geralmente ali porque estão dispostas pra isso.
  • Você economiza na hospedagem e pode investir mais em passeios no local
  • Nos hostels é mais fácil você receber dicas que vão além do circuito turístico

Dicas preciosas:

  • Uma bagagem mais compacta é bem-vinda
  • Leve um cadeado/chave para o armário
  • Se achar necessário, leve uma venda para olhos para dormir 
  • Pra quem dorme tarde, tenha uma necessaire ou bolsa a mão com os itens de última hora da noite, pra não ter que ficar revirando mochilas quando estão todos já dormindo
  • Nessas horas uma lanterninha de bolsa ajuda muito aliás ! 
  • Mas não se desespere ! Estão todos no mesmo barco !
  • Podem cobrar por toalhas
  • Um T pode ser adequado pois as vezes só tem 1 tomada por leito (pra computador e carregador por exemplo)
  • Usufrua das áreas coletivas para interagir
  • Não tem muito o que temer ! Não há bicho papão ! Aproveite sua viagem !
Eu sou um ótimo parâmetro para dizer que vale a pena a hospedagem em hostel. Digo isso porque sou fresca mesmo, admito. Sou fresca e pendo muito pra exigência. Espero muito das pessoas e dos lugares. Então digo pra vocês ... podem ir sem medo ! 

Espero nos próximos meses conhecer mais hostels e hotéis da cidade pra contar aqui pra vocês minha experiência em cada um deles. Mas por enquanto vocês vão poder ler e saber mais sobre os dois primeiros que fiquei hospedada. Serão as próximas postagens e vídeos no youtube. Aguardem !

E até a próxima !



15 de abril de 2017

Turismo em Foz: Passeio no Ecomuseu (Complexo Turístico Itaipu)

Estou passada ao me dar conta nesta semana que eu lancei no youtube o vídeo sobre o passeio no Ecomuseu no final do ano e me esqueci completamente de fazer a postagem contando sobre o passeio aqui no blog. Gente, que fiasqueira !

Mas sempre é tempo ! Então hoje vou compartilhar com vocês esta experiência. Claro que vou aproveitar e também deixar o vídeo lá embaixo pra quem ainda não assistiu ... aqui eu deixo algumas informações mais gerais sobre o Ecomuseu. 


O Ecomuseu é uma das atrações do Complexo Turístico da Itaipu. Nele vocês encontram um pouco da história local, da povoação da nossa região, um pouco sobre o desenvolvimento da cidade através de fotos e principalmente sobre a construção da itaipu e também nossa biodiversidade.

O Ecomuseu faz parte do Complexo Turístico da Itaipu mas não fica lá dentro da Itaipu não. A estrutura fica um pouco antes de chegar no pórtico da barragem. É um passeio totalmente independente dos outros passeios mas eu acho extremamente recomendável que você já avalie quais outros pretende fazer na Itaipu pra ir pensando em tudo que pode conjugar num dia só, já que é tudo meio perto.  Entre outros passeios, tem: o passeio na Itaipu (seja o panorâmico ou o Circuito Especial), o passeio no Refúgio Biológico, o passeio de barco nas águas do rio através do Kattamaran, o Ecomuseu, enfim ... e tem mais opções ainda. No site oficial Turismo Itaipu  é possível consultar sobre os atrativos do Complexo Turístico.

A última vez que eu estive no Ecomuseu eu era ainda adolescentinha .. foi na época da escola (vixi, quantos anos fazem isso hahahaha) ... aqui em Foz é comum os colégios levarem as turmas de colégio pra passear nos atrativos da Itaipu para que a gente aprenda desde cedo sobre a Usina, sua história, sua construção, a geologia e hidrografia local, etc. Tem muitos aspectos de aprendizado que podem ser explorados através de uma visita na Itaipu. Mas depois daquela época .. nunca mais estive no Ecomuseu. E confesso que eu nem sentia muita atração mesmo por voltar lá ... não lembrava de ter sido algo tãoooo especial.




Mas ir no Ecomuseu foi uma surpresa e tanto ! Me deparei com uma estrutura muito legal, cenários lindos, maquetes tão perfeitas (eu lembrava da Maquete enorme da Itaipu, mas hoje tem muito mais coisas por lá), objetos antigos da época da construção da Itaipu, seções sobre nossa flora e fauna e muito mais.



Realmente achei o passeio incrível. Ainda mais pra gente que é de Foz e não paga nada pra entrar. Em geral eles dizem que o passeio dura 45 minutos ... eu acabei não conseguindo completar o passeio pois fiquei tirando muitas fotos e filmando para o blog ... como eu fui super tarde pra lá, acabei não conseguindo ver com muita atenção os stands finais do museu. Mas os funcionários foram incríveis ... permitiram que eu seguisse ainda por todos os corredores para olhar um pouco mesmo o museu já tendo dado o tempo para o fechamento. Achei muito legal. E na saída a guarda ainda me orientou que eu podia ficar a vontade pra passear pela área externa ainda.






Pra quem curte realmente agregar conhecimento quando viaja, acho mais válido ainda. Pois tem seções de interação que ajudam a conhecer um pouquinho sobre nossa região, nossa história, a história da construção da Itaipu. Uma das coisas mais lindas que vi por lá é um mural enorme cheio de fotos 3x4 dos funcionários que fizeram parte da construção da Usina. É tão forte, tão bonito, tão vívido. Não tenho foto do mural mas acho que aparece no vídeo que postei no youtube (está lá no final da postagem). Enfim, é um passeio gosto e cult. Juro, não é nada maçante. É tudo pensando pra ser feito de forma lúdica, interativa mas com conteúdo explicativo compacto.

Essa sala abaixo é muito linda !



Achei o passeio bem gostoso e vale a pena. Pra quem curte explorar o lado mais histórico e cultural, nem se fala. É parada certa. Mas acho que é um lugar super bacana pra todos visitarem ... tem um caminho curto mas gostoso, cheio de cenários encantadores. Super recomendo que vocês façam.


O ingresso custa R$ 12,00 reais inteira e tem meia entrada pra crianças de 7 a 12 anos, idosos, estudantes, professores em exercício no Brasil, jovens do CadÚnico e doadores regulares de sangue. Já as crianças até 6 anos, pessoas com necessidades especiais e a comunidade local (moradores locais) tem entrada gratuita. Aliás, moradores de Foz fiquem atentos: além de isenção pra vários dos passeios da Itaipu, ainda contamos com desconto de 50 % para os passeios especiais como o Circuito Especial e o passeio de Kattamaram.

Algumas informações importantes:

  •  A visitação não é guiada  - mas é bem intuitiva. Basta seguir o ritmo das portas.
  • Em 1 hora é possível fazer o passeio. A menos que você seja como eu: do tipo que se arrasta por corredores e prateleiras quando visita um shopping, um museu, uma exposição, etc. 
  •  A visitação já começa na área externa: lá fora tem alguns equipamentos antigos que fazem parte da história da colonização do Paraná com plaquinhas explicativas. Tem também este trator monstro que vocês puderam ver na última foto ... dá pra ter uma ideia do tamanho dos "bichaninhos" usados pra construir a usina.
  • Não pode entrar com mochilas e sacolas lá. No máximo uma bolsinha pequena.
  • Na entrada, bem na bilheteria, tem banheiros e também tem armários disponíveis pra você guardar seus pertences enquanto faz a visitação. Não paga nada pra usar.
  • Pode tirar fotos a vontade ! Falo isso porque tem muito museu que não permite foto em tudo que é lado.
  • O Ecosumeu tem um setor que é itinerante, ou seja, as obras expostas nesta sala alternam de tempos em tempos. Acho isso bárbaro porque diferentes visitas rendem diferentes experiências. Quando eu fui o artistas expondo era o Marcos Pagani. 
  • Quando visitar qualquer atrativo do Complexo Turístico Itaipu, não esqueça de usar a hashtag #TURISMOITAIPU nas postagens nas redes sociais

Quem quiser acompanhar um pouco do meu passeio pelo Ecomuseu, fiz um vídeo mostrando um pouquinho de tudo por lá. Vou deixar o vídeo no final da postagem. Antes, curtam um pouco das fotos que tirei pelo Ecomuseu.



E era isso.
Até a próxima postagem.

4 de abril de 2017

Paraguai 36: Porta condimentos e temperos na Casa China

E já que estávamos dias desses falando sobre lindezas de artigos para cozinha que encontrei lá pelo Paraguai, hoje tem mais do assunto. Mas é temática única, tantas diferentes opções eu encontrei ... são vários kits de vidrinhos pra você guardar seus temperos e condimentos de forma organizada e deixando a cozinha com o visual ainda mais lindo.

Tudo isso eu vi na Casa China (não confundam a loja com o Shopping, foi na loja mesmo, aquela antigona, super tradicional lá pelo Paraguai). Galera, tinham várias opções de kits de porta temperos e dos mais variados tamanhos e formatos. Vejam alguns:



Esse kit acima com 8 porta-temperos custava $ 19,80. Pensa que bonito ! Super bacana inclusive pra dar de presente de casamento, chá de casa nova, fazer um grau com a sogra ou simplismemente presentear de forma finíssima aquele amigo querido e que manja das panelas.

Já abaixo temos outro modelo de kit, com 2 opções: com 8 peças de porta-temperos (de $ 16,80) e o outro com 2 andares, com 16 peças para temperinhos ($ 24,80). 



E abaixo mais 2 modelinhos bem lindos para guardar condimentos, sendo um deles de 1 andar e o outro com 2 andares:  no primeiro vem 6 vidros e no outro vem 12 vidrinhos. Custando $ 15,30 e $ 22,30 respectivamente. Eu particularmente achei muito charmoso esses potinhos diferentes. Moderno, não ?



Mais uma opção, desta vez mais em conta e também mais prático e ocupando menos espaço. Esse custava apenas $ 10,90. 


E esse último porta condimentos com 10 vidrinhos, também é prático pois é mais vertical e ocupa assim menos espaço. Esse estava saindo por $ 18,90. Bem bacana né ?


Se você faz o estilo "Masterchef" ou está querendo presentear alguém que adora cozinhar, certeza que encontrará um modelinho que te agrada no visual e no preço. Adorei ! 

E tudo isso você encontra na Casa China, localizada na Av. San Blas, aquela principal do Paraguai, na mesma altura da Monalisa só que lá do outro lado, do lado direito (um pouco acima do Bonita Kim, Shop. Alfonso, etc.). E lá tem muita coisa pra casa por sinal. Vale a visita !

Era a dica de hoje ! Espero que tenham curtido. E se curtiram, na próxima pratada cheia dos temperinhos, não esqueçam de me convidar hahaha.

Beijocas !

(Cotação do dólar na época da visita em torno de R$ 1,45).
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...