25 de abril de 2015

Sopa de Letrinhas: Marilyn (biografia)

Terminei de ler na última semana a minha primeira biografia sobre a  Marilyn Monroe. Fazia tempo que não lia nenhuma biografia e achei que seria bem atrativo retomar com essa diva do cinema. Trata-se do livro Marilyn, escrito por Norman Mailer na década de 70 mas relançado em 2013.

Foi a primeira vez que li qualquer coisa sobre a história de Marilyn. Até então tudo que eu sabia dela é que fora uma atriz mundialmente conhecida, cujo sex appeal inebriou multidões incluindo até mesmo o Presidente Kennedy na época e que morreu precocemente por overdose medicamentosa.

Não encontrei muitos livros biográficos sobre Marilyn, ao contrário do que imaginaria que encontraria. E alguns dos já publicados encontram-se inclusive esgotados. Uma pena pois até gostaria de ler mais pra tirar melhores conclusões sobre a vida da loira mais famosa do planeta.

O livro MARILYN está a venda em diversas livrarias virtuais. Vejam o que o a sinopse do submarino sobre a obra: "Mailer mostra uma Marilyn Monroe diferente: manipuladora, inteligente e extremamente determinada. Muito distante da imagem de loura ingênua, mimada e sortuda, que atuava por intuição, o autor nos apresenta à verdadeira estrela, que desempenhou seu trabalho de maneira brilhante e sucumbiu à depressão no auge da carreira. ".

O livro fala pouco sobre a infância e adolescência de Marilyn, até pela escassa fonte pra tais informações. Ela tinha poucos parentes,  a mãe passou muito tempo internada em alas psiquiátricas e a própria Marilyn passou por casas adotivas ou orfanato. Confesso que fiquei com muitas dúvidas em relação às colocações do autor em relação a essa época em específico: ou porque a fala não me parecia verossímel, ou porque ele parecia estar sendo bastante tendencioso ou mesmo porque eu achei que com tão pouca informação dessa época, como poderia ele ter tirado conclusões tão precisas de forma tão depreciativa sobre ela. Pra mim o mais chocante foi o autor ter mostrado Marilyn como uma pessoa mentirosa a começar por ter supostamente mentido sobre ter sofrido abuso sexual quando ainda jovem. Em nenhum momento ele dá provas, apresenta dados concretos ou explica porque tem tanta certeza que Marilyn mentiu sobre isso. Pelo contrário, afirma veementemente que até o fim da vida ela seguiria afirmando tal fato ser verdade. Oras, me pareceu isso uma atitude tipicamente machista e maquiadora da verdade, e pintando ainda Marilyn como uma mulher excessivamente sexual.

O fato é que em vários momentos tenho a nítida impressão que há muito de preconceito nas falas do autor sobre Marilyn. Começa a ficar compreensível quando você se dá conta que o autor escreveu o livro há várias décadas atrás (lembrando que é uma reedição !). Acredito que o pensamento machista da época preponderou na escrita.
Mas seja como for, eu não sabia nada sobre a Marilyn, então fiquei surpresa com algumas colocações e descobertas sobre ela. Fiquei imaginando como seria a TAG Fatos sobre a Marilyn: descobriríamos coisas como:

  • Adorava inventar histórias
  • Teve uma infância solitária
  • A mãe era louca
  • Tinha uma luz própria extraordinária 
  • Era muito irresponsável
  • Tinha sérios problemas com insônia
  • Usava as pessoas o mais que podia enquanto lhes eram úteis
  • Era manipuladora
  • Era burra
  • Era egoísta
  • Vendia filmes com ninguém. Bastava aparecer neles.
  • Sua vida pessoal foi tumultuada mas não especialmente interessante. 

Minha dúvida é: não gostei do autor ou achei desinteressante a vida real por trás do mito que foi Marilyn ? Eis a dúvida.
Também fiquei decepcionada pelo fato do livro não ser ilustrado. Eu sempre espero fotos interessantes da vida da pessoa quando leio biografias. Especialmente fotos da época que a pessoa não era tão famosa ou ainda fotos pouco conhecidas.

No final do livro eu me dei conta da ampla pesquisa que o autor fez para compor sua biografia. Mas essa pesquisa foi embasada não apenas em filmes, documentários e contato com pessoas que conheceram Marilyn ... também ficou claro que ele usou diversos outros livros e textos sobre ela pra compor sua obra. Acho que isso explica porque a biografia fico tão inconstante.

A impressão que tive é que ele fez uma miscelânea com outras obras pra tirar suas próprias conclusões, utilizando talvez diferentes obras pra retratar diferentes momentos. Parece que ele transita sua opinião sobre ela entre conclusões muito díspares em cada momento da vida dela. E isso fica inclusive nítido na própria escrita, onde há momentos que dá a impressão até que é outra pessoa que está agora contando aquela história. Enquanto em alguns momentos ele retrata ela como uma pessoa burra e sem capacidade produtiva. Dali algumas páginas menciona seu carisma irresistível, seu talento nato e como consegue manipular as pessoas.  


Bom, o fato é que agora estou eu a cata de mais um livro sobre Marilyn pra ler mais sobre a vida dela e poder tirar melhores conclusões sobre quem foi ela. Eu particularmente não gostei muito do livro e das impressões machistas referidas pelo autor e isso acabou maculando minha confiabilidade no livro como um todo.  Mas quem sabe lendo mais, acabo me surpreendendo e descobrindo que Marilyn era tudo isso mesmo. Afinal, é importante frisar que Norman Mailer é um reconhecido autor norte-americano, autor de vários livros elogiados pela crítica e ganhador de 2 prêmios Pulitzer. E esse livro teria sido inclusive elogiado por ter mostrado uma faceta da Marilyn diferente daquilo que normalmente as pessoas estavam habituados a ler sobre ela: uma imagem de uma mulher mais dura, mais perversa talvez, mais determinada e que traçou seu próprio caminho.

E era isso gente, esse foi o Sopa de Letrinhas da vez.
E como de hábito, saibam um pouquinho mais sobre essa leitura no quadro auxiliar que sempre deixo no finalzinho das minhas resenhas de livros:

Bjkinhas de Pimenta

Que livro ? Marilyn
Quem escreveu ? Norman Maileer
Qual a Editora ? Record
É um lançamento ? Que nada ! A publicação original é de 1973. Mas a Record está republicando esta edição comemorativa com nova tradução
É ilustrado ? Acredita que é uma bibliografia sem fotos ? Senti falta. Não é obrigatório, mas é sempre tão simpático quando as bibliografias trazem uma coleção de fotos da personalidade retratada.   
E sobre o que é ? Biografia de Norma Jeane Mortenson, mais conhecida como Marilyn Monroe.
Fácil de ler ? A leitura em si não é fluida. O autor mescla diferentes formas de escrever, por vezes como que contando uma história, por vezes como se fizesse uma reportagem, por vezes até parece estar declamando uma poesia. É uma miscelânea meio estranha. Mas os capítulos são de tamanhos medianos e a leitura não é difícil. Há coesão entre os capítulos e a vida de Marilyn é retratada na devida ordem dos acontecimentos, o que torna fácil acompanhar a evolução da história.
Cansativo ou Entusiasmante? Sinceramente, achei a história pouco envolvente ou cativante. Em alguns capítulos apenas seguia lendo para poder saber se partiria para algo mais empolgante no futuro, mas não é um livro muito interessante. Me surpreendeu, de uma forma negativa.
Recomenda ? Acho que é uma leitura dispensável, a menos que você seja um fã inveterado dela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...