21 de janeiro de 2015

Sopa de Letrinhas: As Crônicas de Gelo e Fogo: A Fúria dos Reis

Finalmente terminei de ler o segundo volume de As Crônicas de Gelo e Fogo. Pra quem não sabe, esta coletânea de livros é que deu origem à serie Game of Thrones.

Pois bem, neste post AQUI eu contei sobre o primeiro volume da série de livros. Amei, amei. Pra ter uma ideia melhor sobre do que se trata, basta dar uma lida neste post anterior. Mas resumindo bem, o livro é sobre a disputa por territórios e poder em Westeros, onde as famílias e suas linhagens tem uma posição hierárquica bem definida dentro do contexto social daquela região e a partir disto ela toma partido de um ou outro lado na guerra pelo poder. Não há como se manter isento da guerra, todos acabam sendo afetados, até mesmo quem luta para não guerrear. No primeiro volume não há confrontos. O que vemos é um desenrolar de fatos que irá direcionar para a guerra.
Já no segundo volume começa a marcha pela guerra. Westeros aliás vira uma terra sem lei, visto que neste livro vários personagens se proclamam Reis de todo o território. Os personagens do primeiro volume estão praticamente todos presentes, sendo que alguns com maior destaque, outros com menos, e entram novos personagens também. Alguns confrontos já se iniciam. As famílias se dispersam. Os personagens se distanciam. A aparição de alguns personagens começam a ficar mais rarefeita. Em compensação outras personagens se empoderam, ganham força e importância dentro da história mesmo diante das adversidades.

Acho que Arya e Bran são dois personagens que engrandecem bastante neste segundo volume. Sansa acorda pra vida mas continua sendo a pessoa fraca que já era anteriormente. Jon perde totalmente a graça não por conta do seu personagem, mas a aventura na qual ele se "embreta" não é nada estimulante. E o duende, esse sim, é o grande astro deste volume. Ele que já vinha se mostrando uma pessoa astuta no primeiro volume, se revela neste como o grande estrategista e capaz de fazer mudar os rumos da história. Já de Robb, mal se tem notícias. Daenerys também merecia maior destaque neste volume, a história dela tem grande potencial de crescimento. Enfim, dos outros personagens não comentarei, mas outros também crescem, enquanto outros tem uma aparição mais sem graça em A Fúria dos Reis.


Embora eu tenha curtido bastante esse segundo volume, eu digo que gostei menos do que primeiro. Os principais motivos são:

  • Planejamento em excesso. Pouca ação
Achei mais arrastado e a maior parte do livro é feito de intenções de guerra apenas, da marcha pra ela, mas sem grandes concretizações. Os confrontos que se passam são poucos e o mais importante se dará mais pro final do livro. Mas este foi um motivo que fez com que muitos fãs gostassem mais deste do que do primeiro: o foco na estratégia.

  • A Fantasia toma maiores proporções
No primeiro volume já se nota alguns pontos fantasiosos no livro (os dragões, "os outros") e eu tinha esperança que eles ficassem exatamente onde estavam no primeiro volume: submersos na história. Afinal, o livro tem uma história tão boa e com tantos acontecimentos simultâneos que colocar cenas mágicas no livro me parece totalmente desnecessário. Mas ao que parece não é o que pensa Martin, que neste volume tratou de colocar os seres místicos num lugar ainda mais elevado e aparecendo mais no livro.

  • Espaçamento na aparição dos personagens
Achei que com a multiplicação de personagens o livro acabou dedicando pouco espaço pra alguns deles. Isso porque as personagens estão dispersas pelos mais diversos lugares de Westeros e com isso cada capítulo acaba sendo dedicado a uma região, família ou personagens em específico. As vezes eles demoram demais pra aparecer novamente, inclusive alguns que eram muito importantes no primeiro volume. Alguns personagens aparecem bem pouco, como a Daenerys ou até mesmo a Catelyn que até aparece bastante inicialmente e depois some do livro. E o que dizer então do Robb, que aparece a todo momento na boca de outros personagens: muito se fala dele, mas ele mesmo, não aparece quase nunca no decorrer deste livro.  Já o Jon, embora até apareça bastante, tem aparições um tanto quanto apáticas e enfadonhas. Ou seja, além do espaçamento, alguns personagens perderam um tanto quanto do brilho neste volume.

  • Tempo demasiado para ler
Talvez parte das minhas impressões ruins se devam ao fato de eu ter levado muito tempo pra ler o segundo volume. Me arrastei por meses nessa leitura e talvez isso tenha distorcido a minha percepção sobre o espaçamento dos personagens e sobre a lentidão dos acontecimentos (muito planejamento, pouca ação). Então talvez esses meus apontamentos não sejam assim tão intensos como podem ter me parecido durante a leitura. Enfim, mas eu acho mais provável que a pouca ação contribuiu bastante pra eu ter lentificado a leitura. Além é claro da fase atribulada da minha vida, que fez com que eu demorasse mais pra ler o livro. Mas ele é gigante mesmo. 

Bom, não vou iniciar de cara a leitura do terceiro volume pois já estou com outro livro em leitura paralela e também porque comprei os DVD's da série Game Of Thrones e estava apenas esperando terminar o segundo volume pra assistir à segunda temporada. Só então iniciarei o terceiro volume.



Que livro ? As Crônicas de Gelo e Fogo - Livro Dois: A Fúria dos Reis
Quem escreveu ? George R. R. Martin
E sobre o que é ? Continuidade do livro um, a história se passa num território vasto, com ares medievais, e com personagens reais e místicos: reis, cavaleiros, "mestres feiticeiros", mercenários, cavalos de guerra, dragões, e outros. Um livro sobre a disputa de poder, estratégias de guerra e cenas de um erotismo selvagem continuam a fazer parte da obra. Neste volume a guerra está cada vez mais próxima e os habitantes dos mais diversos vilarejos, castelos e terras devem agora tomar partido dela.
Fácil de ler ? Os capítulos seguem de tamanho mediano, o que facilita bastante a leitura. Assim como no primeiro volume, cada capítulo continua sendo dedicado à determinado personagem, família, clã ou região específica. As histórias vão portanto correndo paralelas, com muitos acontecimentos simultâneos. Mas achei que alguns personagens demoram demais pra voltar a aparecer no decorrer dos capítulos. Também achei que personagens anteriormente importantes tiveram pouca atenção do autor neste livro. No primeiro volume, já era difícil memorizar tantos personagens. Neste segundo eles aumentam ainda mais. Apesar de ambos os volumes contarem com um guia no final, com todos os personagens e linhagens, é um pouco difícil as vezes saber de quem estão falando. Acho que o guia a partir do segundo volume poderia ter sido feito não por linhagens (ou clãs) como no primeiro volume (lá fez muito sentido) e sim em ordem alfabética, pois facilitaria muito mais encontrar o personagem lá no guia no final. Definitivamente não é uma leitura fácil.
Cansativo ou Entusiasmante? Achei a história bastante interessante mas bem mais arrastada neste segundo volume. Senti uma certa demora e enrolação pra desenvolver a história.
E a linguagem ? Linguagem fácil mas segue nada simplista. Textos medianamente elaborados mas de fácil leitura. Neste volume me pareceu ter bem menos diálogos do que no primeiro.
Recomenda ? Com certeza sigo recomendado e encarei esse volume como uma ponte entre o anterior e o terceiro. No me empolguei com os acontecimentos deste, mas o livro criou o tempo inteiro uma expectativa em relação ao que está por vir: só que então nos damos conta que o que está por vir não será neste livro e sim talvez (espera-se !!) no próximo volume. Assim como o primeiro volume, é preciso não ter problemas com histórias recheadas de assassinatos, corrupção e estupros. Mas enfim, é a lei da época medieval, vale lembrar. Embora se pensarmos bem, nada disso está longe dos nossos tempos também, apenas, não é tão normal e banalizado como naqueles tempos.

E o dvd (série) ?: Ainda não assisti à segunda temporada, assim que eu assistir, edito esta parte, ok ? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...