28 de setembro de 2014

Trajes Típicos do Miss Brasil 2014: o melhor e as gafes

Adoro o desfile de Trajes Típicos nos Concursos de Miss pois dizem muito sobre a personalidade da miss ao encarar o traje bem como é uma forma muito divertida de contar um pouquinho da história do estado representado.

O fato é que pra esbanjar criatividade no quesito traje típico é necessário um imenso bom-senso pra não deixar o traje fazer fiasco. Ser criativo sem ser palhaço. Esbanjar luxo na medida certa da fantasia. Contar algo novo através do traje. Ou ainda mais interessante, contar a mesma história, mas de uma forma diferente.

Meus trajes típicos favoritos deste ano foram:



A Miss Alagoas esbanjou glamour e luxo no seu traje. Rico em detalhes, traz consigo contrastes de penas com trabalhos em dourado, que se complementaram muito bem. Os  tons ocre, pastéis e o toque dourado casaram perfeitamente com a pele da Miss, sem apagá-la.

A Miss Espírito Santo pra mim foi das melhores pois acredito ter sido um grande risco confeccionar tal roupa. Poderia muito bem ser um fiasco. Mas basta olhar pro esplendor do seu rosto, a perfeição do encaixe e proporção da coroa, pra não ter dúvidas do que se vê: ela parece realmente a própria santa: Nossa Senhora da Penha. E gostei muito da composição da capa, trazendo o Convento da Penha pra compor o visual. 

Já a Miss Goiás também traz uma roupa que representa de maneira criativa e ousada seu estado. A ousadia de estar com um traje que representa um homem, já é algo pra chamar a atenção. No entanto perfeitamente traduzido pra um modelo feminino, com uma capa belíssima. Ela, linda e radiante, brilhou no traje. O monocromático de tom luxuoso da veste tornou-a ainda mais bela.


A Miss Mato Grosso arrasou com esse traje sexy e moderno. Valorizou o corpo sem mostrar demais. E a alusão ao estado posando de vaqueira foi acertada e belíssima.

Outra que brilhou através do seu traje típico foi a Miss Pernambuco. Com vestes com riqueza de detalhes, linda harmonia de cores e texturas muito interessantes. E ela vestiu verdadeiramente a fantasia, posando com graça mas sem perder a força da representada Maria Bonita.

Por fim, elenco ainda a Miss Santa Catarina como minha outra eleita pelo belo traje. O que mais me chamou atenção neste traje foi a excelente escolha dos materiais pra compô-lo. Mistura interessante e com mais um monocromatismo de impacto. A luminosidade ficou impecável e realmente radiante como o sol. Casou perfeitamente com as praias que tanto amamos.

Gostei desses trajes. Diferentes, corajosos, iluminados, enfim. 

Agora ... já outros .. vixi: 


Paraíba e Sergipe entraram na roda do fiasco em função da apresentação. Não curti os cortes nem acabamentos. Paraíba ainda por cima com uma fantasia simplista demais. E por falar em simplista, a Miss São Paulo também pecou neste ponto. Traje simplista e representação duvidosa. Achei que a associação do tema do traje com o estado ficou bem pobre. Ao contrário, a Miss Acre pode até ter encarnado um traje típico super representativo, mas esse traje apagou totalmente ela. Desvalorizou tanto o corpo como o rosto. Algo similar também aconteceu com a Miss Rondônia: achei que ela sumiu no meio de tanta informação. Apesar de bonito traje, faltou Miss. E a Miss Rio Grande do Sul, nem sei o que falar do traje dela. Um Netuno pobremente copiado. A textura não é agradável aos olhos. E o brilho, embora nem seja tanto, parece demasiado ... faltou harmonia. E faltou originalidade. Mas ninguém pecou tanto quanto quem escolheu o traje (nada) típico da Miss Amzonas. Sem representatividade para o estado e de gosto muito duvidos. Arriscaram e erraram feio.

E quem mais aproveitou o sabadão pra ver o Miss Brasil ? Curtiram o final ? E os trajes típicos ? Ahhh

Era isso por hora gente. Bjkinhas de Pimenta. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...