12 de outubro de 2013

Doce Infância

Em comemoração ao Dia das Crianças, compartilho com vocês algumas fotos muito especiais da minha infância:

Essa foto abaixo é a foto que tenho mais novinha. Há uma história muito engraçada em relação a essa foto: ela foi descoberta faz pouco tempo. Ficou perdida muito tempo, e há bem poucos anos atrás minha mãe descobriu um negativo com fotos das quais não lembrava de ter tirado. Essa foi uma das fotos reveladas. Eu sou o bebê deitado e aquele é meu irmão me contemplando.


Tive a felicidade de conviver com primos incríveis na minha infância. Abaixo minha prima Luka, meu mano, minha prima Paula e eu batendo palminhas. Meu primo Guiga que foi meu super companheiro de brincadeiras na infância ainda não tinha nascido.


Abaixo meu primo Guiga e eu:


Apesar do Guiga ser bem menor que eu, era com ele que eu tinha mais afinidade nas brincadeiras. Mais tarde, enquanto o mano e minhas primas já se interessavam por brincadeiras mais avançadas, como jogos que envolviam raciocínio, memória ou criatividade, eu não me importava nem um pouco de brincar de carrinho e outras brincadeiras bem infantis com meu primo. Isso mesmo bem mais tarde quando eu já estava na pré-adolescência !

Apesar desses primos das fotos anteriores morarem em cidades diferentes, nossos pais e meus tios nunca deixaram de fazer visitas mútuas. O resultado foi que crescemos muito próximos e esses primos tornaram-se pra mim como irmãos.

Outro lugar que fez parte da minha infância foi o Rio Grande do Sul. Vim de uma família grande, com muitos primos, tios (as), tios(as)-avós, enfim, bastante gente. As viagens pro sul eram uma aventura. Enquanto para nossos pais essas viagens deviam ser difíceis: viajando em "carangos" por estradas ruins, viagem longa, crianças incomodando, dim-dim apertado, precisando de folga pra fazer as viagens já que havia o trabalho, etc etc etc. Mas pra nós, era sempre uma aventura. Doces lembranças dessas viagens. Andar de balsa era um dos pontos altos da viagem pro Sul:



Pra nós, isso tudo era um picnic. Mal saíamos de viagem, e dali a pouco já estava "o criaredo" pedindo pra fazer xixi e se queixando de fome rsrs. E claro, não podia faltar o famoso "frango com farofa":


E lá era uma farra com tantos parentes e amiguinhos. As brincadeiras com os primos de lá, também marcaram minha infância:


E é tão bacana você contar com avós tão incríveis. Um partiu muito cedo, ainda na minha infância. Os outros ? Bom, os outros partiram cedo também. Porque não importa quão adulto você seja e o quão velhinhos eles estejam ... os avós são eternas figuras que associamos com as lembranças das mais variadas travessuras até mesmo encobertas ou por eles perdoadas e acima de tudo pelos carinhos e mimos tão vastamente recebidos deles.


Mas se não era possível ir pra tão longe, outro destino frequente dos nossos passeios era a prainha de Santa Terezinha de Itaipu. Muitos acampamentos por lá foram a garantia de muita diversão na nossa infância. E daí que a água era um lamaçal ?!!!!


Marcou muito minha infância também o colégio. Eu sempre amei a escola. Desde pequenina até depois de crescida. Até hoje meu coração se remexe de uma forma especial quando passo em frente ao meu colégio e penso nele:


Brincar, foi um ponto forte da minha infância. Brinquei, brinquei, brinquei muito.



E no colo do pai e no colo da mãe:



Mais alguns cliques da minha infância:

 Eis um belo retrato pra fechar essa postagem especial sobre minha infância: eu com a "janelinha a mostra" enquanto me delicio com aquele que era meu salgadinho preferido na época, rsrs. 



Finalizo aqui com um sorrisão banguela de pimenta (ops, de sabor pizza) pra vocês. Até a próxima !

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...