17 de julho de 2013

Missão Leveza: 1 Ano de Novos Hábitos

Neste último mês completei um ano de mudanças radicais na minha vida. Bom, na verdade, foram 6 meses iniciais de mudança e depois 6 meses de mudança realmente radical. Basta navegar pelo próprio blog pra ver como eu estava super cheinha (pra ser bem simpática na palavra) e é claro que estava muito insatisfeita com isso. Há muito tempo precisava tomar novas atitudes na minha vida, mas não conseguia colocar as coisas em prática por tempo suficiente a ponto de ter algum tipo de resultado.

Pois faz um ano que tudo mudou. E com isso, o resultado até agora foram nada mais nada menos que 18 kg a menos. Então vou compartilhar com vocês um pouco sobre como foi essa mudança.  Querem ver um pouquinho da mudança ? Pois está aí: 


 Bom, a minha transformação hoje é tão visível que é comum as pessoas fazerem comentários sobre meu novo visual. E o que eu mais me perguntam é o que eu fiz pra emagrecer. Eu sempre respondo a mesma coisa: " - Eu fiz aquilo que todos nós sabemos que temos que fazer, mas não conseguimos. Não tem segredos, fiz o óbvio. "

E o que é isso ? Basicamente, mudança alimentar + atividade física.

Nos primeiros 6 meses eu comecei apenas corrigindo a alimentação, tentando comer mais moderadamente, fazendo escolhas melhores .. pra no fim de semana já enfiar um pouquinho o pé na jaca. Seguia oscilando entre dias moderados e outros de abusos alimentares. Nesta época também ia na academia mas sem muita assiduidade. Fazia boa parte das atividades propostas, mas recusava algumas, e algumas eu fazia de forma meio "batida", ou seja, meio rapidão ou "matado" pra ir logo pra casa. Foram 6 meses que eu achei que tinham ido pelo ralo, pois eu tinha dias de alimentação moderada e outros de muita começão, e pra piorar não fora assídua na academia. Em alguns dias fazia atividades mais intensas, mas em geral eram atividades apenas leves ou pouco moderadas. Resultado ? Na minha reavaliação de 6 meses, a balança acusou 3 kg a menos.

Empolgação !!! Oras, 3 kg sem levar a coisa a sério ? E se eu levar ?!! Essa foi minha conclusão óbvia. E foi assim que entrei fevereiro adentro levando a coisa muito mais a sério.

" - Hmm, quer dizer que você fez dieta Paty ?" De forma alguma. Neste 1 ano eu não fiz um dia sequer de dieta. Tudo foi baseado em escolhas alimentares. Na mudança das cores dos alimentos, na atenção aos rótulos, nas escolhas entre o que comer dentre o que havia disponível, na observação ao tamanho das porções .... mas acima de tudo na moderação. Não media nada, nem contava calorias. Mas prestava atenção ao que estava comendo. O chute inicial foi dado através da Agenda da Boa Forma: já falei sobre a Agenda e o Diário da Boa Forma neste post aqui (clique aqui para ler). Tempos depois, eu parei de usar o diário pois já tinha plena consciência das minhas escolhas em cada refeição. Importante salientar que em nenhum momento passei fome. Pelo contrário, por vezes me sentia culpada pois achava que estava comendo demais (ou seja, na verdade precisava de orientação pois não estava sabendo dosar a quantidade de alimentos).

Mas a maior parte desses 18 kg, eu perdi nos 6 meses finais. Então compartilho com vocês o que realmente mudou na minha vida nesse tempo e que acredito que tenha sido primordial para os meus resultados:

- Academia diariamente, de segunda a sexta, religiosamente. Incluindo treino aeróbio e musculação, muito bem elaborado, e muito bem supervisionado. Nada de moleza. Passei a seguir as recomendações com afinco, sem ignorar toda vez que o instrutor dizia que meu ritmo de passada ainda era baixo. Nos fins de semana e feriado, atividade física ZERO.

- Reavaliações físicas na academia.  Fiz reavaliações constantes (4 em 1 ano) de forma que conseguia visualizar os resultados. Acabei me surpreendendo muito com os números e cada reavaliação acabava sendo uma mola propulsora pra seguir em frente. Outro ponto importante é que junto com as reavaliações vinha a modificação, adaptação e intensificação dos treinos.

- Consumo abusivo de saladas. Eu acho o fim da picada aquelas dietas que indicam que você coma "X" gramas de tomate, ou meio pires de alface. Afhh, regulando até na salada ? Negativo, meus pratos de salada são gigantes. Como uma pratada vasta e bem colorida em todo almoço. Só depois vou pros pratos quentes.

- Nada de repetir pratos. Só não aplico isso para as carnes. Sim, por vezes repito. Mas é sempre uma escolha: maneiro em algo, pra comer mais carne. Nos fins de semana, não é incomum comer bem mais carne, como se fosse minha sobremesa. Sim, pois seguindo o ritmo que segui, poderia sim ter comido doces uma vez na semana que fosse. Ao invés disso, sempre preferi cometer o pecadinho da gula sobre o salgado, seja na carne, ou comendo um pouco mais nas tardes ou noites de sábado e domingo.

- Nada de açucar. Sim, como eu disse, não tem milagres. Obviamente que algum esforço é necessário. Mas acredite, quando se bota uma coisa na cabeça e você se propõe que pode comer tudo que quiser, é mais fácil você levar a coisa adiante e assim simplesmente um dia decidir não comer mais algumas coisas. E foi assim que eu cortei com os açucares. Houveram raras exceções nisso. Eu voltei a comer algum doce novamente, ainda assim muito raramente, apenas lá pelo 5 mês pós mudança séria. Ou seja, aqueles primeiros 6 meses mais "largadinhos" incluíam vários dias com bolos e sobremesas nos fins de semana.

- Vetando a fritura. Eu não tirei a fritura da minha vida, mas passei a comer bem mais raramente. Hoje eu só opto por comer uma fritura se for algo que eu absurdamente deseje muito a ponto de achar que vale a pena. O que é muito raro. A única fritura que realmente me faz falta é a tal da batata frita. Mas tenho sobrevivido muito bem sem.

- Várias refeições. Quando digo várias, é na medida que é possível. De manhã eu não consigo fazer aquela alimentação saudável com lanchinho no meio da manhã. É café da manhã e o almoço só vem em torno de 5 horas depois. Mas depois sim, vou incluindo mais "lanchinhos". Em geral eu faço 5-6 refeições no dia, o que inclui café da manhã, almoço, lanchinho da tarde reforçadinho (pra dar "up" pra academia), barra de proteínas pós academia, lanche da noite e lanchinho da finaleira da noite. Vou fazer um post especial sobre minhas escolhas noturnas mais pra frente, já que é o horário mais difícil pra mim, onde muitos de nós tendem a comer demais aliás.

- Coca Zero nem tão zero na minha vida. Lá por outubro ou novembro do ano passado eu resolvi abolir o refrigerante da minha vida, mais pelos puxões de orelha do meu gastro, visto que eu preciso de acompanhamento anual. Pois bem, isso durou alguns poucos meses. Voltei recentemente ao consumo de refri, sempre coca zero (odeio coca normal), mas ainda assim o consumo é pelo menos 1/3 do que eu consumia no passado.

- Rótulos. Quanto mais eu perdia peso, mais eu me empolgava e mais atenção eu começava a prestar aos detalhes. Foi somente nos  últimos 2 meses que eu comecei a olhar os rótulos. Na verdade o início da atenção aos rótulos não foi nem por questão calórica e sim pela ingesta proteica. Explico: há cerca de 12 semanas comecei a fazer uso das barrinhas de proteínas. No início comia barrinhas simples, dessas de supermercado, da marca trio (não são as barras de cereais, é a barra Vit proteíca da Trio). O problema é que eram barrinhas difíceis de achar nos supermercados. Foi então que comecei a ler um pouco sobre o assunto e procurei por outras barrinhas na internet, descobrindo assim barrinhas que tinham muito mais proteína. Passei então nesse tempo a observar mais minha ingesta de proteína imediatamente antes e imediatamente após a academia. E foi porisso que comecei a olhar os rótulos. Embora eu tenha começado por conta das barrinhas, logo virou um hábito constante olhar os rótulos de boa parte dos alimentos. Minhas escolhas passaram a ser ainda mais aguçadas, mas sem exageros. Por vezes escolho alimentos que não são exatamente os com os melhores valores nutricionais, mas faço escolhas conscientes pelo sabor. Ainda assim, de forma a pensar nos meus objetivos. Por exemplo: comprar pão de chia ao invés de pão integral light. A segunda opção seria menos calórica, mas eu amo pão de chia. Porisso as vezes me dou ao prazer de comprar o que me atrai mais. Mas aboli quase que completamente os pães brancos.

- Festinhas e Aniversários: boca ocupada batendo papo. Não deixei de ir em festinhas, mas acreditem, sempre é possível algumas escolhas. Opto pelos salgados, me enrrolo comendo, circulo procurando pessoas pra papaer. Se não tem refri light, passo metade da noite com o mesmo copo na mão, pra não ficar posando de "chata que não come". Sim, eu finjo que como kkkk. Ahh, e já usei da técnica de comer antes de ir pra festa. Por que não ?

- Bebidas alcoolicas: suspensas. Outra medida foi a suspensão das bebidas alcoolicas. Quando disse que meus primeiros 6 meses não foram regrados, isso incluía uma cervejinha no fim-de-semana. Embora o consumo não fosse elevado, era uma constante no almoço de domingo. Ainda assim, vejam que tive um resultado positivo, mesmo com vários "defeitinhos" nas minhas mudanças na época. Já a partir de fevereiro vetei o álcool e só voltei a consumir muito esporadicamente nas saídas noturnas há bem pouco tempo. 

- Firme e forte no abandono do tabagismo. Embora em novembro eu complete 3 anos de ex-tabagista, eu cito o abandono do cigarro como tendo sido fundamental pra conseguir completar toda essa etapa de um ano de Missão Leveza. Explico porquê: desde nova eu praticava atividade física no colegio ou fora. Sempre fui muito ativa. Quando fui morar no sul e passei a adotar péssimos hábitos alimentares é que a coisa degringolou. Nessa época, se intensificava ainda mais o meu consumo de cigarros. Foram 17 anos fumando, e fumando muito. Com isso, todas as minhas tentativas de retorno à atividade física acabaram sendo frustradas. Joguei fora muitos planos de 3 meses, de 6 meses de academia, pois não conseguia completar 2 meses de academia. Raramente completava 1. Quando parei de fumar, voltei pra academia e também não persisti. Era um ciclo vicioso, de inatividade, de falta de condicionamento, de fôlego ainda muito prejudicado, de excesso de peso prejudicando os exercícios. Mas quando iniciei o projeto Missão Leveza eu tinha mais de ano e meio de cessação do tabagismo. Acredito que isso, aliado a todos os outros fatores que já expus, auxiliou muito nos resultados. Na academia, meus treinos tinham um direcionamento especial para o condicionamento físico. E o meu fôlego foi cada vez ajudando mais em conseguir persistir. Portanto, abandonar o cigarro, acabou sendo mais tarde pra mim um propulsor para conseguir ir adiante nos meus treinos. Isso sem falar na maravilhosa decisão pra saúde e vida. (se quiser saber mais sobre como eu abandonei o cigarro, clique aqui para ler meu relato).

Bom pessoal, por hora são essas as mudanças significativas que lembro. Mas o mais importante, é que comi sem ser escrava de balanças, pesos, medidas de alimentos. Fui fazendo apenas escolhas que todos nós sabemos serem as saudáveis. 

Mas vou fazer ainda uma postagem especial sobre a alimentação, postando fotos das minhas escolhas. 

Logo vem também postagem falando especificamente sobre a academia e meus treinos.

Aguardem.

A Missão Leveza segue firme e forte. Num ritmo bem mais leviano do que antes. Mas sem jamais andar pra trás.




2 comentários:

  1. Tá gatona demais!! Fico muito feliz com a sua conquista e com o seu empenho em atingir sua principal meta.A forca interior é mesmo a dona de tudo!! Parabéns, Paty!! Estou daqui torcendo por você!! Beijos

    www.treasure-kiste.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Maalali !
    Verdade ! É preciso uma força, uma motivação em especial ... acredito muito que todos tem o seu momento pra isso. Uma pessoa que não consegue seguir em frente pra enfrentar uma meta dessas, ainda não está preparada pra fazer certas trocas na vida. Nada vem de graça. Eu penso nessa trajetória e parece que foi bem mais fácil do que eu esperaria. Mas foi só quando fiz esse post que percebi quantas mudanças fiz na minha rotina. Não sofri pq meu objetivo foi nesse ano muito mais forte e importante pra mim do que meus hábitos anteriores.
    Um bjo pra vc querida, obrigada pela visita e acima de tudo pelas palavras.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...