19 de março de 2013

Sopa de Letrinhas: 50 Tons de Cinza (e mais Escuros)

Já faz bem mais de mês que findei a leitura do "50 Tons de cinza" e tentei ler o "50 Tons mais escuros" e até agora não tinha registrado minhas conclusões. Isso porque a leitura é tão decepcionante que nem dá vontade de escrever sobre.

Sabia que o livro tratava (de certo modo) de sadomasoquismo, mas nunca imaginei que na verdade a tortura que prevalece é a própria leitura do livro. Ler "50 Tons de Cinza" já exige bastante, ler os "50 Tons mais Escuros" me pareceu tarefa pra submissas muito bem treinadas em leitura pobre ... um pior que o outro.

A história é amadora, os personagens fracos de espírito ou atitude, o texto arrastado e adolescente. Depois as pessoas vem falar de Crepúsculo !!! Afhh, pois esse livro é uma versão de Crepúsculo muito piorada e com um chicote na mão. Os devaneios de adolescente da personagem principal, sonhando com um príncipe encantado são de enjoar. Aliás, e ele não fica atrás não. Os dois personagens se mostram como fracos e inseguros.

Eu realmente não tenho muito o que falar. Em relação ao quesito do fetiche, o texto deve dar arrepios nos SM's de verdade, visto que a relação é mais baunilha que qualquer coisa. Não existe nenhuma inovação como literatura erótica, de forma que o sucesso do livro é incompreensível.

Eu não cheguei a ler o "50 Tons mais escuros" inteiro, iniciei, tentei, tentei ler ... mas foi impossível. Pulei partes e mais partes, buscando apenas pelas revelações referentes à mãe biológica do Christian Grey, que foi o único ponto do livro que me deixou intrigada a querer saber qual era o fundo de verdade sobre essa relação. Mas não há nada no livro que salve o segundo volume. Me neguei a sequer ler o primeiro parágrafo do terceiro.

Logo, não recomendo nem como forma de tortura !!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...