13 de janeiro de 2013

Refrescando as Idéias ... Elegendo Sonhos

Um novo ano já começou há algumas semanas mas nem nos damos conta direito disso. Afinal, nem chegou ainda o carnaval ainda e é só depois dele que devemos contar. Mas será mesmo ? Não estaremos disperdiçando dias preciosos ? Por que será isso ? Uma dificuldade de reajuste com o fim das férias e todos aqueles eventos tão sentimentais e familiares ? Ou a resistência pra encarar o retorno àquela velha rotina ?

Pra mim não há melhor forma de refrescar as idéias do que férias na praia. Antes de tudo porque praia pra mim já significa algo como "a vida em suspenso". É um tempo que parece que não passa, na verdade um tempo que parece que não existe ... não existe dia da semana, não existem horas, não há um único dia de compromisso realmente com algo .... me lembra a vida de Emmeline e Richard (A Lagoa Azul) ... todos os dias são feitos pra você simplesmente acordar, olhar o sol e desfrutar da natureza ... só que com um belo "upgrade" já que você pode fazer isso e ainda contar com a ajudinha da tecnologia e também dos serviços (bares, restaurantes e afins) pra descontrar e aproveitar geral ainda mais.

Mas nestes dias de praia o mais interessante é essa sensação permanente de "mente vazia". Como se todos os problemas estivessem tão longe da gente. Claro que você pode até lembrar deles lá, mas sabe que só terá que partir pra mão na massa e consertar todas as pendências quando estiver novamente em "terra firme". Mas o tempo que não passa ... enfim realmente passa, e você se vê novamente na cidade, com a rotina de sempre, envolta com tudo que ficou pra trás ... e nem consegue se lembrar mais daquela sensação de mente vazia e ao mesmo tempo de plenitude na alma. E aí vem a dúvida, como refrescar as idéias quando já de volta à cidade e ao turbilhão de problemas ?

 Aí você para pra pensar: e o povo que vive lá, será que vive num mundo de magia e fantasia o ano todo ? Oras, sabemos que não. Então qual é o segredo ? Estará na grama do vizinho, sempre mais verdinha ? Talvez.

O fato é que precisamos descobrir um meio de vivenciar esse reenconto com a simplicidade da vida, de se sentir pleno e satisfeito, mesmo num dia simples, em que não há nada pra fazer e ainda que longe dos nossos "ideias de paraíso". Por vezes não precisa nem ser um dia completo. Mas apenas um tempo, que não deve nem ser contado ... que se passe em total harmonia com Deus, com a natureza, com os que estão a sua volta. 

Uma vez vi numa reportagem que temos essa sensação de que os anos passam cada vez mais depressa pelo fato de estarmos imersos sempre na mesma rotina. Que é porisso que quando crianças não temos a mesmo consciência de tempo: o segredo está na nossa capacidade de fazer coisas inesperadas e nos surpreendermos com coisas simples do dia-a-dia que seja. Eles aconselhavam então que fizessemos algumas coisas "malucas" de vez em quando (tipo, pular de pára-quedas ou qualquer outra maluquice ou coisa bem diferente que esteja disposto a encarar); isso pra que nosso tempo seja melhor demarcado com esses acontecimentos... pra que possamos sentir mais ele .... é uma forma de enganarmos o tempo, fazendo-o se arrastar um pouquinho: precisamos de vez em quando chacoalhar nossas vidas pra dar uma chacoalhada no tempo também ... que delícia seria, perder um pouco essa sensação do tempo voando e você nem se dando conta que a vida está passando tão rápido.

Bom, mas o fato é que início de ano é sempre cheio de expectativas. Aquela velha história da listinha de metas pro novo ano que inicia. O janeiro já quase na metade e ainda não havia feito nenhuma lista (é muito raro não fazer) ou estebelecido metas ou desejos que fosse. Mas vi algumas listas antigas e vi que minhas metas eram sempre muito óbvias, muito vinculadas a profissão ou muito egoístas. Então, pensando nisso tudo que escrevi e também inspirada no projeto da Flavia Calina, resolvi montar uma lista especial pra esse ano. Ela ainda não está completa, mas faltam poucos itens pra completá-la (5 itens mais especificamente). Não vou postá-la ainda aqui, mas o que posso dizer é que troquei as obviedades e futilidades por metas mais ligadas ao reencontro com a simplicidade, com a natureza, com o festejo à vida, com a compaixão, enfim. Elaborei metas pra serem cumpridas por mim, mas também metas, desejos, desafios pra serem compartilhados ou construídos em conjunto. Espero sinceramente que eu consiga realizar metade delas, e considero o mínimo do mínimo a ser feito visto a simplicidade de muitas delas. 

Através delas, talvez possa fazer as pazes com a minha cidade, quem sabe com minha vida. Mas acima de tudo, espero com isto eleger novos dias de "pura calmaria no paraíso", aqueles dias onde você vive seu momento com calma e sem preocupações, se livra do peso da vida pra simplesmente usufruir dela e da natureza ou do que o mundo nos proporciona. Um dia com a mente vazia e a alma cheia. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...